segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Não há vida na gaiola!

Na semana que passou aconteceu algo que me fez refletir sobre algumas coisas. Eu estava para sair de casa e no momento em que eu abria o portão da garagem percebi meu vizinho, que mora em frente, andando pela rua olhando para o céu. Ele estava um tanto apreensivo e quando me viu logo me contou que ao tratar do seu passarinho havia esquecido a portinha da gaiola aberta e ele havia fugido. Ele estava realmente triste com o acontecido e esperançoso continuou sua busca pelos arredores. Eu porém, de alguma forma, senti uma certa alegria ao saber que aquele passarinho finalmente havia encontrado a liberdade.

Hoje pela manhã pude ouvir o lindo cantarolar, costumeiro, de passarinhos próximos a janela do meu quarto, então me lembrei do passarinho do meu vizinho e fiquei a me perguntar - será que ele vai sobreviver? Afinal ele jamais havia estado no seu habitat natural, o que implica em ter que sobreviver por conta própria e nesta tarefa o mais complicado será encontrar o próprio alimento que outrora estava sempre ali diante dele sem ter que fazer o mínimo esforço.

Esta situação me fez refletir sobre algo importante dentro do contexto do cristianismo moderno. Hoje nos deparamos com milhares de cristãos que são exatamente como passarinhos engaiolados. Eles estão presos em rituais e regras, pois aprenderam que a vida deles é estar dentro dos seus templos religiosos. Por serem induzidos a aceitarem que o cristianismo é assim mesmo eles cantam nos dias em que recebem o alimento do seu tratador conhecido como pastor e é claro eles são obrigados a comer o que é colocado diante deles sem questionamentos. Talvez uma diferença entre estes e os pássaros de gaiola, seja o fato de que eles não moram no templo e talvez isso só não aconteça porque a despesa seria muito alta não sobrando dinheiro, por exemplo, para o pastor trocar de carro todo ano. Resumindo, estes cristãos modernos (acorrentados)vivem seu cristianismo num tipo de regime semiaberto, ou seja, podem dar uma voltinha de vez em quando pelo mundo desde de que cumpram a obrigação de frequentar os cultos e programações impostas por seus tratadores ou por seus "donos", como preferir.( pelo menos é assim que a maioria destes pastores se veem e se expressam. Normalmente dizem: "na minha igreja" eu faço assim, eu faço assado... Ops! A igreja não é de Jesus? Claro! Mas obviamente "igreja" para eles se trata de outra coisa, talvez um tipo de clube, com carteirinha de membros e mensalidades.)  Desta forma, sim, se acham donos do rebanho.

Mas enfim, voltando a minha história, fica uma pergunta: um pássaro que vive engaiolado, que nunca soube realmente o que é voar e ser livre, quando ele escapa da gaiola e experimenta esta liberdade quanto tempo ele poderá sobreviver por conta própria? Se ele nunca aprendeu a buscar o seu próprio alimento? De fato, o pássaro nascido e criado na gaiola raramente foge quando vê a porta da gaiola aberta; se foge, morre na natureza, pois não aprendeu a sobreviver nela. É por isso que ecologistas e biólogos quando vão devolver a natureza alguma animal que nasceu em cativeiro, antes eles o treinam para que aprendam a sobreviver em liberdade. Da mesma forma é assim com a maioria dos cristãos modernos, eles nasceram em cativeiro(em denominações). Juntamente com Cristo conheceram todo tipo de amarras e correntes religiosas, impostas por um sistema de homens, que são totalmente distantes dos ensinamentos bíblicos bem como do próprio Cristo. Na verdade, embora alguns não percebam e ainda outros façam vistas grossas, eles vivem com medo debaixo das ameaças de suas lideranças que sutilmente afirmam que se eles saírem de suas gaiolas vão morrer lá fora e assim, sob pena de maldição, nem sequer devem pensar em visitar outras gaiolas que possam existir na cidade.

De certa forma ou em partes, eles tem razão, afinal de contas o alimento que oferecem é demasiadamente superficial(Tentando fazer de Deus um mordomo que é obrigado a atender todos os seus débeis pedidos carnais. Benção e Prosperidade são os ingredientes fundamentais nesta dieta.) o que sugere que estas pessoas talvez não consigam ser cristãs se escolherem a liberdade.

Bom eu me deparo todos os dias com esta realidade. Sempre que converso com pessoas que ainda vivem engaioladas quão lamentável é perceber o nível tão raso da entrega de suas vidas a Cristo. Podem estar há 30 anos na mesma gaiola, mas de longe identificamos que avançaram muito pouco nos ensinamentos de Jesus, pois quase tudo o que fazem, o fazem por obrigação e é exatamente por isso que se antes de serem apresentados a liberdade não forem treinados, ou melhor não se entregarem verdadeiramente a Cristo, para sobreviverem fora da gaiola, então é certo que morrerão. Todo o ensinamento de Jesus converge em aprendermos a depender de Deus. Se de fato nascermos em Cristo, se buscarmos conformar nossas vidas aos seus ensinos, então Deus nos sustentará e nos dará o crescimento necessário. Jesus será nosso pão, Deus nossa fonte e o Seu Espírito Santo a nossa força. 
Todo aquele que nasce(em Cristo) fora de uma gaiola não enfrenta o dilema dos pássaros engaiolados, pois a liberdade faz parte da sua vida desde seu novo nascimento, e esta liberdade é o alimento da sua conduta que jamais o coloca em dúvida. O pássaro na gaiola até já ouviu falar sobre essa liberdade, as vezes o marketing de uma falsa liberdade acabou sendo o próprio laço que o prendeu, mas até que tome um atitude tudo o que poderá fazer, de onde está, será flertar com ela. 
De fato não há vida na gaiola!
"Como uma ave livra-te da mão do passarinheiro" Provérbios 6:5

"Entre o meu povo se acham ímpios que estão a espreita, como passarinheiros e como os que colocam armadilhas para apanharem homens. Como uma gaiola cheia de pássaros, são as suas casas cheias de engano; engrandeceram-se e enriqueceram, tornaram-se gordos e nédios. Os seus feitos malignos não tem limites; não julgam a causa dos órfãos, para que prosperem, nem defendem o direito dos necessitados. Não castigaria eu estas coisas? diz o Senhor. Não se vingaria a minha alma de uma nação como esta? Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra: Os profetas profetizam falsamente, os sacerdotes dominam de mãos dadas com eles, e o meu povo assim deseja. Mas o que fareis quando chegar o fim?" Jeremias 5:26-31

"A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. O nosso socorro está no nome do Senhor, criador do céu e da terra." Salmos 124:7

"Cristo nos libertou para sermos de fato livres"! Gálatas 5:1

Se você se identificou com um  pássaro engaiolado, saiba que Jesus é a Porta e ela está aberta, voe por Ele e para Ele!

- Luciano Silva

5 comentários:

Bruno disse...

A Paz é isso ai, o Espírito Santo vai chaqualha muitas gaiolas para que eles possas enxergarem a saida em Cristo para que a salvação os alcansem. Que o Senhor nos de ousadia e palavras de confiança. A PAZ.

Neide disse...

O Pior é que muitos não tem corajem de romper com as correntes, preferem fazer vistas grossas, por puro medo, medo que a anos vão sendo cultivados dentro dessas gaiolas, Mas creio que Deus há de libertar os seus dessas amarras, oremos em favor desses.

MARLI disse...

Eu levei 7 anos, para romper com o sistemA ROMANO ( DENOMINAÇÃO) Mas para gloria de Deus fui liberta.

kenninho disse...

Paz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo,tô tentando me romper do "Templo Tradicional". Hoje assisti um filme que recomendo The Radicals(Os radicais-fala sobre os anabatistas que viveram 200anos de perseguição na Europa por amor a Cristo). Creio que conseguirei, pois a cada dia vejo o romper de Cristo em minha vida. Deus nos abençoe-Kennedy.

Walque Costa disse...

Graças ao Senhor eu saí da gaiola, só estou agora me adaptando ao ar livre como esse pássaro que não aprendeu a buscar sua própria comida. Oremos por todos os que ainda se sentem aprisionados.

Postar um comentário

 
;